nRPG!

Olá, bem vindo ao nRPGr, comece criando sua conta Smile , e não esqueça de votar em nossos top's ;D.

Descubra o Ninja que há em você!

Últimos assuntos

» Chatroom #1
Sab 24 Jun 2017 - 22:44 por Inuzuka Kai

» Ink Heart para rrpg
Qua 25 Fev 2015 - 6:43 por Saiga

» felinos para rrpg
Qua 25 Fev 2015 - 6:35 por Saiga

» Hijutsus para o novo fórum
Seg 17 Jun 2013 - 2:54 por Inuzuka Kai

» novo forum
Seg 10 Jun 2013 - 9:57 por Sai

» Atualizações
Seg 10 Jun 2013 - 9:56 por Sai

» [Singnature] Fenikkusu no jutsu (reformulação)
Ter 22 Jan 2013 - 23:23 por Inuzuka Kai

» [Ficha]Hyuuga Kagero
Qui 17 Jan 2013 - 22:08 por Uchiha Ryuko

» [Técnicas]Hyuuga Kagero
Qui 17 Jan 2013 - 6:20 por Hyuuga Kagero

Parceiros


    [RPpassado] - TorneioGennin

    Compartilhe

    Convidad
    Convidado

    [RPpassado] - TorneioGennin

    Mensagem por Convidad em Sex 6 Jul 2012 - 19:29

    Rikudou Hujyang escreveu:
    ~ Torneio Gennin pt.1 ~
    O torneio Gennin tinha começo naquele preciso dia. Um torneio que prometia mostrar ao público as mais diversificadas formas de poder exercidas pelos shinobis de todos os recantos do mundo. Todo aquele poderio concentrar-se-ia na misteriosa vila de Kirigakure. O dia era como qualquer outro dia ordinário naquela cidade… As nuvens teimavam em esconder o sol e impedi-lo de raiar esplendoroso sobre todas aquelas gentes que, numa enorme algazarra e reboliço, faziam o seu cabinho para a famosa arena. O povo, acostumado a fortes intempéries, poderia mesmo considerar aquele como um bom dia para assistir aos embates entre shinobis.

    Uma série de combates estava agendada e afixada numa enorme tabela logo bem na entrada da arena. Na primeira ronda estavam agendados um total de sete combates. Mas para aquele jovem ninja, que fitava concentrado toda a tabela, apenas o sexto lhe interessava. Seria o seu primeiro combate oficial, seria aquele o seu cartão de visita para o resto da sua vida – As primeiras impressões são sempre as mais importantes… - pensou para consigo mesmo não desviando o olhar da pequena tabela que se encontrava emoldurada e envidraçada.

    Hujyang chegara aquele país há pouco tempo, fazia dois dias. Talvez o rapaz pudesse encontrar o seu “companheiro” de equipa, já que, há alguns dias atrás, a quando da realização de uma missão em Kumo, o jovem se deparara com um natural de Kiri – Acho que se chamava Zehel… Zehel Matsuri... - indagou mais uma vez consigo próprio. Contudo, os seus pensamentos foram interrompidos quando, vinda de um alto-falante nas imediações, uma voz chamava os participantes da primeira ronda – It’s time! – disse falando com os seus botões.

    O seu primeiro combate iria opô-lo contra uma kunoichi. Apenas conhecia o seu nome e mais um par de aspectos que ouvira por ai. Uma moça natural de Konoha, do ilustre clã Nara, os controladores das sombras. Para além do seu desconhecimento em relação ás habilidades do adversário, o rapaz desconhecia, igualmente, a morfologia da arena. Mas, não havia como fugir á batalha, agora era esperar o termino dos restantes combates para aqueles dois Gennins se puderem confrontar…

    (Pouco mais tarde, após o findar dos primeiros cinco combates)

    Estava na hora… o combate estava para começar e todo o peso do mundo parecia recair sobre os ombros dos dois jovens. Para Tora, que almejava a paz última, aquele combate seria mais um para assim poder fazer reinar o seu sonho. Para Hujyang, um shinobi pouco experiente, aquela seria uma das batalhas mais importantes da sua vida. Teria de mostrar toda a sua frieza e usar a sua inteligência para tentar ganhar vantagem sobre um oponente teoricamente mais forte. Ambos faziam o seu caminho para a arena entrando por postos opostos da mesma. Era visível o estrago feito pelas primeiras batalhas; aqui e ali, pedaços de terra revolvida e de pedra partida indiciavam os registros de duras batalhas – Agora é a minha vez… - disse Hujyang tentando injectar-se com alguma autoconfiança.

    Já Nara Tora encaminhava-se em direcção ao centro da arena. Tentaria usar toda a sua experiência já que esta era a sua maior arma. A jovem olhava em seu redor. Observava todo aquele panorama onde os Gennins estavam inseridos. A arena, de paredes bem altas, adquiria uma forma aproximadamente circular. As suas paredes eram alvas, refletindo toda e qualquer luz que se escapasse por entre as nuvens, para assim, poderem iluminar todo aquele espetáculo para as pessoas que se encontravam nas bancadas; uma de cada lado da margem do rio que atravessava a arena. Sim, um rio descia por uma das paredes atravessando a arena e partindo-a em dois. O único ponto de contacto direto entre as duas margens era uma ponte de madeira arqueada mais próxima do ponto de queda da cascata que se formara…

    Hujyang abeirava-se das duas kunoichis ali presentes. Separando Hujyang e Tora encontrava-se outra shinobi, uma Jounnin, sendo esta a arbitra para aquele confronto. Vestida de negro, a kunoichi passou a explicar as regras do torneio. Após o discurso, Hujyang esticou a sua mão direita aberta esperando que Tora lhe atendesse o cumprimento… Assim não o fez… Era uma rapariga muito reservada e desconfiada, sobretudo com estranhos, quanto mais inimigos…

    - Comecem!! – vociferou a Jounnin que logo desapareceu para parte incerta.
    710 palavras

    Convidad
    Convidado

    Re: [RPpassado] - TorneioGennin

    Mensagem por Convidad em Sex 6 Jul 2012 - 19:30

    Rikudou Hujyang escreveu:
    ~ Torneio Gennin pt.2 ~
    Os jovens fitaram-se mutuamente por instantes. O ruído nas bancadas era ensurdecedor e incessante. Hujyang ia tomar a iniciativa, queria-se mostrar sem medo, era frio e calculista em batalha tentando sempre dar o passo certo e o com mais hipóteses de sucesso. Levantou ligeiramente a lateral direita da sua casaca de modo a alcançar a pequena bolsa. Este movimento provocou reacção na kunoichi que logo se colocou em posição de defesa. Hujyang correu na direcção da jovem tacando algumas shurikens que conjurara a partir dos seus famosos quadrados de papel. As shurikens voavam e Tora parecia confiante em rebatê-las usando as suas próprias shurikens. Contudo, em meados do voo, o numero de shurikens dobrara – Não vai chegar... – pensou para si mesma enquanto conjurava já alguns pares de selos de mão. Uma massa de vento concentrou-se em seu redor mantendo um constante movimento circular. As shurikens que voavam eram defletidas e voavam nas mais múltiplas direcções, mas o empenho do jovem de Iwa não se alterava...

    A barreira de Tora dissipava-se e ela tentava sacar uma das suas kunais, contudo, Hujyang, com um agitar de braços e dedos, pareceu conseguir controlar as shurikens outrora rebatidas. Estavam todas acopladas a fio shinobi que Hujyang podia controlar de modo a capturar a jovem moça que se via agora presa. O rapaz continuou a avançar, passou o fio para a sua mão esquerda, e alcançando a foice nas suas costas com a mão direita, preparou-se para dilacerar a jovem sem piedade. O choque era iminente, a lâmina do jovem reluzia, com a pouca luz que atravessava as nuvens, perante um publico ao rubro naquele sexto embate... Mas, Hujyang não era o único com surpresas... A imagem da kunoichi começava agora a “derreter” e quando a foice trespassou o corpo da jovem nada mais cortou do que lama que fazia lentamente o seu caminho para o solo – Bunshin? Como foi possível... – disse o jovem que era surpreendido por uma enorme massa de ar pela sua retaguarda. Toda aquela força de ar lançava o jovem na direcção do arvoredo e dos arbustos que constituía aquela ala da arena.

    O publico aplaudia á medida que, triunfante, a experiente jovem se aproximava do centro da arena. Tinha conseguido surpreender o seu inimigo com um simples agitar do seu grande leque que carregava consigo – Como foi ele cair num truque desses? – pensou para si mesma sorrindo levemente. Era de facto uma shinobi experiente, bem mais experiente que o seu adversário que aproveitava o sigilo dos arbustos para encontrar um plano – Ela consegue usar dois elementos, que oponente... – pensou para consigo mesmo aparentemente saindo dos arbustos para o campo de batalha. O “jovem” recompunha-se e passava a formular o selo do tigre. O seu olhar estava fincado no olhar verde e profundo da sua oponente que parecia ficar um pouco apreensiva perante aquele jutsu. De súbito, inúmeras copias do Gennin eram convocadas ao campo de batalha. Passo a passo, os clones aproximavam-se da moça e a tensão aumentava. O publico remetia-se ao silêncio expectante com o próximo passo dos shinobis...

    - Kage Bunshin? Não pode ser... – pensou a jovem que se via agora em desvantagem numero e sobre fogo dos clones que pareciam enviar uma verdadeira chuva de shurikens. Aquele jutsu não passava de uma grande ilusão de que Hujyang se munia. Ele era o único que verdadeiramente atirava qualquer projéctil naquele bando. Tora precisava fazer alguma coisa contra aquela investida. Levantou o seu pesado leque e abriu-o com celeridade. Munindo-se da sua agilidade, a jovem tacou, com a mão esquerda, meia dúzia de kunais que logo eram impulsionadas quando, já com as duas mãos, a Nara bramia o seu leque criando nova rajada. As kunais trespassavam os clones deformando a sua imagem que rapidamente era reposta – Oboro Bunshin! – pensou a jovem sorrindo agora que desmascarara a investida do oponente.

    Hujyang sabia que tudo estava desmascarado, mas tentou continuar com o plano estipulado. Já do outro lado, Tora também magicava alguma coisa. Cravou o seu arco aberto no chão á sua frente para se proteger de alguma arma lançada. Agachou-se e toucou o solo com as suas mãos. Fechou os olhos e pareceu analisar as vibrações do solo. Sendo que as copias do Oboro Bunshin eram inatingíveis, não criariam vibrações no solo – Encontrei-te! – proferiu abrindo os olhos. A jovem criou outro clone de lama que logo mergulhou solo abaixo. Já a verdadeira kunoichi lançava, por cima do seu leque, uma granada de luz para o meio de todos os clones de modo a cegar o “original”. O clone de lama emergia os seus braços apanhando as pernas do suposto original. Tora corria na direcção do capturado, estava na hora de mostrar o poder do seu ilustre clã.

    - Souaku Kage Mane no Jutsu!!! – vociferou enquanto a sombra perto dos seus pés se começar a alongar numa pequeno braço de sombra, que como uma serpente, serpentou até se conectar á sombra do capturado. O clone de lama não era mais necessário e a jovem desfê-lo – Está tudo acabado! – proferiu agora que tinha o oponente na mão. Mesmo que contra a sua vontade, o oponente teria que imitar os movimentos da Nara. Tendo apenas uma janela de 30 segundos, Tora tinha de ser rápida. Alcançou uma kunai que guardava consigo e apontou-a para Hujyang que, por não possuir uma kunai, apenas se encontrava de braço esticado e de mãos vazia. Com um movimento rápido, a Nara tacou a kunai na direcção do oponente... O publico mantinha o silêncio á medida que a kunai viajava na direcção da testa do Gennin. Impacto! Mas sem sangue... o jovem parecia desfazer-se em inúmeros corvos ruidosos e barulhentos que voavam na direcção da kunoichi que mostrava um semblante surpreendido...

    - Como? – disse para si mesma colocando os braços á frente da face como reflexo em relação a todos aqueles deveras ruidosos pássaros. Sem se aperceber, e em meio de todos aqueles pássaros, algumas shurikens, vindas pela sua zona frontal, cravavam nas roupas da jovem (algumas mesmo chegando a cravar a carne da jovem). A kunoichi via-se presa pelos fios shinobis do seu adversário que emergia do arvoredo. Tinha sido um Bunshin todo aquele tempo, Bunshin esse constituído por corvos que se voltavam a juntar na retaguarda da prisioneira kunoichi.

    - Eu também sei jogar esse jogo... – disse sereno e impávido o frio Gennin que se abeirava da amarrada adversária. Já atrás de si, o Karasu Bunshin começava a conjurar, em seus braços, um chicote elétrico que colocou em volta do pescoço da jovem, mas para já, sem lhe tocar – Assim já não te podes afundar como fez o teu "clonezinho"... – proferiu o Bunshin que olhava para Hujyang que parava agora a cerca de dois metros da kunoichi. Como anteriormente, trazia os fios fixos na sua mão esquerda e a sua foice na mão direita. Hujyang acenou com a cabeça e o seu clone apertou o chicote com o intuito de desferir um grande choque elétrico no pescoço da oponente. Já Hujyang, lançava a sua foice na direcção da sua oponente não se preocupando se aquela investida levaria o seu clone consigo...

    - É tudo um jogo de oportunidades e de aprendizagem... – disse para consigo mesmo pensando que se a sua oponente não tivesse usado aquele bunshin ao inicio ele nunca teria tido aquela ideia para o seu plano, ser shinobi era mesmo aquilo, ser frio, calculista e aprender com os seus erros e com os sucessos dos outros – Desculpa-me... – acrescentou o jovem arrependido de a luta ter tido de tomar aquele desfecho trágico. O publico rejubilava em euforia vendo aqueles dois shinobis se matarem, mas para o seu desgosto, a enorme foice que voava na direcção da combalida e amarrada kunoichi havia sido interceptada pela responsável pelos combates, aquela juíza, a Jounnin. A kunoichi desviara a foice com um ágil movimento onde, em meio do ar e com a foice em rotação, ela conseguira agarrar o cabo da foice e alterar-lhe a trajectória...

    - Chega! Sexto combate terminado! O vencedor... Hujyang de Iwa! – concluiu a kunoichi caminhando na direcção de Hujyang e levantando-lhe o braço bem alto no ar. Já Tora dispunha-se ali, adormecida pela descarga elétrica enquanto que o clone se desfazia de novo em mil corvos que voaram na direcção das bancadas e em direcção á liberdade do céu enevoado que marcava aquele fatídico dia onde, que nem gladiadores, jovens ninjas eram obrigados a ir a extremos para receberem meros aplausos em nome das suas vilas natais...

    - É assim o mundo shinobi... – pensou para consigo mesmo não conseguindo festejar a vitória ao ver a sua oponente, a jovem Nara de cabelos azuis, ali caída enquanto nas bancadas o aplaudiam e incentivavam.
    1448 palavras

      Data/hora atual: Sex 20 Out 2017 - 10:39