nRPG!

Olá, bem vindo ao nRPGr, comece criando sua conta Smile , e não esqueça de votar em nossos top's ;D.

Descubra o Ninja que há em você!

Últimos assuntos

» Chatroom #1
Sab 24 Jun 2017 - 22:44 por Inuzuka Kai

» Ink Heart para rrpg
Qua 25 Fev 2015 - 6:43 por Saiga

» felinos para rrpg
Qua 25 Fev 2015 - 6:35 por Saiga

» Hijutsus para o novo fórum
Seg 17 Jun 2013 - 2:54 por Inuzuka Kai

» novo forum
Seg 10 Jun 2013 - 9:57 por Sai

» Atualizações
Seg 10 Jun 2013 - 9:56 por Sai

» [Singnature] Fenikkusu no jutsu (reformulação)
Ter 22 Jan 2013 - 23:23 por Inuzuka Kai

» [Ficha]Hyuuga Kagero
Qui 17 Jan 2013 - 22:08 por Uchiha Ryuko

» [Técnicas]Hyuuga Kagero
Qui 17 Jan 2013 - 6:20 por Hyuuga Kagero

Parceiros


    [Rp Passado] Um passado, um futuro

    Compartilhe

    Admin
    Admin

    Mensagens : 206
    Data de inscrição : 05/07/2012

    [Rp Passado] Um passado, um futuro

    Mensagem por Admin em Sex 6 Jul 2012 - 20:26

    Uchiha Taiyou escreveu:O silêncio predominava por toda a vila. Já não havia ninguém perambulando pelas ruas, nem mesmo os bêbados que costumavam passar a noite em claro. Aquela era a primeira vez que até mesmo os animais noturnos não faziam barulho. Chegava até mesmo a ser assustador, como se o mundo tivesse perdido a voz.
    O cheiro ferruginoso ainda se fazia presente naquela pequena casa de madeira, no limite do bairro dos Uchihas. Um corpo adulto, masculino, estirado no chão, era quem emanava o cheiro por todo o recinto. Uma mulher e duas crianças choravam, sem entender muito bem o que tinha acontecido. Mas, sem ficar pensando muito, ela se levantou e agarrou seu filho mais novo pelo braço direito, e o outro pela mão esquerda, e saiu correndo disparada dali. Ninguém foi socorrê-la. Era como se todos na vila tivessem sumido, ou se calado diante de tal ato. O corpo ficara para trás, enquanto o lábio do filho mais velho gesticulava uma unica palavra... Pai.

    Enquanto a mãe corria, suas lágrimas voavam para trás, e seu rosto mostrava o tamanho da dor que sentia no peito. O mais novo não entendia direito o que estava acontecendo, mas ainda chorava pelo susto que tomou. O mais velho apenas chorava em silêncio. As lágrimas escorriam de seus olhos, mas sua boca permanecia em silêncio, ao contrário do irmão, que berrava, e da mãe, que por vezes soltava um triste soluço, seguido por um choro segurado.
    Após uma longa caminhada, se depararam com o templo do fogo, guardado por monges budistas. O líder já os esperava na porta, com um rosto desolado. Ele abraçou o trio em forma de consolo, e os guiou para dentro. Aquela foi a ultima vez que viram Konoha, pois não voltariam para lá durante um longo tempo, o suficiente para tentar amenizar a dor que sentiam.


    *Dois anos depois*

    O sol nem nascera, e o garoto já estava em pé. Sua mãe e seu irmão foram separados dele já fazia um ano, para que ele pudesse se focar no treinamento. O loiro, agora com 10 anos, chutava uma árvore, enquanto o líder dos monges o orientava. Este estava com duas canecas de chá recém fervidos, no ponto ideal do sabor.

    - Venha cá, Taiyou-san! Tome um pouco desse chá! Irá te ajudar no treinamento. -

    - E como isso pode me ajudar, sensei? Eu não tenho tempo pra isso, preciso me tornar forte rápido! -

    - Sua vontade é grande, mas não será nada se não tiver forças. Venha se alimentar um pouco antes de continuar. - O garoto consentiu e sentou-se ao lado do monge. Ambos deram alguns goles na bebida, enquanto comiam um pedaço de pão. O menino loiro, embora tentasse esconder, estava morrendo de fome, e ficou feliz por ter recebido comida bem naquele momento. O monge já sabia disso, e sorriu enquanto passava a mão carinhosamente em sua cabeça.

    - Está bom esse pão, não está? -

    - Já comi melhores! Hunf! - Apesar de se fazer de durão, era um menino bem gentil, o que fazia o seu sensei dar algumas risadas discretas.

    - Já que não está bom, me devolva! -

    - Erm.. Claro, peraí... - Ele enfia o pão todo em sua boca, e engole sem nem ao menos mastigar direito, engasgando em seguida. Ao recuperar o ar, continuou. - Isso estava horrível! Devia ter me pedido pra devolver antes de eu ter terminado! - Isso fez o sensei dar algumas risadas, e ao mesmo tempo um tapa na cabeça do menino.

    - Então tá bom... Continue o treinamento! - O monge entra no templo, e deixa o garoto chutando a árvore por mais algumas horas.

    Ao fim da tarde, já exausto, Taiyou cai na grama, e fica admirando o céu. Isso era algo que ele adorava fazer, pois era a única coisa que não mudava, não importa qual lugar ele fosse. Seja onde ele estava ou onde sua mãe estaria, a lua sempre estará no mesmo lugar, o que o deixava mais próximo de seus parentes. Pela primeira vez no dia, uma lágrima escorreu por seu rosto, mas logo foi secada por sua mão, ao ouvir o som de passos se aproximando. O sensei sentou-se ao seu lado, e ficou admirando a lua também. Ficaram ali quietos por alguns minutos, sem ninguém interromper o silêncio.

    - Sabe Taiyou, acho que você já está pronto para aprender algumas técnicas que... - Ele hesitou um pouco antes de continuar, mas já estava na hora de contar. - Algumas técnicas que seu pai usava. -

    Aquelas palavras chamaram completamente a sua atenção, já que seu corpo se levantou rapidamente, como se não estivesse mais exausto.

    - Me-Meu pai?! Você conheceu ele?! -

    - Sim, eu o conheci. Na verdade, fui eu quem o treinou, por isso você está aqui. Eu era uma das únicas pessoas confiáveis para cuidar de... Ah, esqueça. O importante agora é o seu treinamento - O homem sentiu-se um pouco mal por ter falado mais do que devia.

    - Mas eu quero saber sobre ele! - Retrucou o garoto.

    - Na hora certa saberá. Mas o seu foco agora é o treinamento. Você finalmente está pronto para aprender sobre uma técnica lendária. Como você sabe, seu elemento é o Katon. Então você tem a mesma habilidade de seu pai... Talvez você consiga dominar o Enkouton. -

    - Enkouton?.. Espera, são as... -

    - Isso mesmo, as chamas douradas. Seu treinamento começará amanhã cedo, não se atrase. Agora vai dormir. - O monge se levantou e entrou no templo mais uma vez, deixando Taiyou sozinho em seus pensamentos. Ele ficou confuso por um tempo, tentando captar todas as informações que seu cérebro acabara de receber, mas logo voltou a olhar a lua, e adormeceu alguns minutos depois.


    Continua no próximo episodio...(xD)

    Admin
    Admin

    Mensagens : 206
    Data de inscrição : 05/07/2012

    Re: [Rp Passado] Um passado, um futuro

    Mensagem por Admin em Sex 6 Jul 2012 - 20:26

    Uchiha Taiyou escreveu:A lua ainda estava no céu, mas parecia que suas forças já estavam recuperadas. O seu desejo de ficar mais forte era maior do que qualquer cansaço. Sua mente só pensava nisso, pois as lembranças o atormentavam. Mesmo já fazendo dois anos, as imagens ainda voltavam para sua cabeça como num pesadelo, mas a diferença era que esse foi real. Os golpes que ele dava na árvore aumentavam a potência ainda mais, fazendo, por vezes, suas mãos sangrarem. Mas isso não o impedia de continuar. Talvez aquela fosse a mesma força de vontade que seu pai tinha, mas por motivos diferentes.

    O monje saiu de dentro do templo, e avistou o garoto ainda treinando. Pelo visto, ele não dormiria tão cedo, então o melhor era ocupá-lo com um treinamento adequado, e não apenas ficar dando socos e chutes em uma árvore. Ele se aproximou do jovem Uchiha, que o encarou fixamente. Então, o sensei começou a falar.

    - Pois bem, já que você quer treinar, te ensinarei sobre o Enkouton. Mas, antes de começar, você terá que conhecê-lo. O Enkouton são as chamas douradas ditas serem criadas a partir de uma pessoa cuja força de vontade seja grande. Ele foi inicialmente desenvolvido no país do arroz por monjes budistas que acreditavam ver no fogo a essência da vida, o que ocorre é que antes de desenvolverem o lendário fogo branco, dito dar vida a tudo o que toca, e, infelizmente, perdido no tempo de tal modo que tornou-se uma mera lenda, os monjes acabaram por se deparar com as chamas amarelas cuja essência é diferente do próprio fogo em sim. - Os olhos do loiro brilhavam diante da história, e sua ansiedade aumentavam para aprender. - As chamas douradas do Enkouton possuem todos os atributos de chamas convencionais, todavia sua manifestação física é muito mais densa, de modo que não só queima como também serve como impacto, podendo assim ser moldada na forma de diversas armas, animais ou qualquer outra coisa. E é bom lembrar que elas não são feitas com os convencionais selos ninjas, mas sim com posições específicas. Veja - Então o monje forma um punho com uma de suas mãos e coloca sobre a palma da outra aberta. Concentrando o chakra naquela região, uma luz dourada começou a surgir, e a medida que ele ia afastando as mãos, um enorme martelo dourado foi se formando. E com uma velocidade incrível, partiu contra uma das diversas árvores, e a derrubou com um golpe da marreta. Após isso, cancelou o jutsu, e voltou a olhar para o Uchiha. - Viu só como se faz? Eu sei que você irá dominar, pois sua força de vontade é grande. Então, para começar, quero que treine a sua concentração; Você irá sentar naquela pedra e tentar mudar a característica do seu fogo convencional para o dourado. - Ele aponta para uma pedra em cima do riacho. - Contudo, eu não te falarei como fazer. Você deverá descobrir sozinho. Se conseguir, te ensinarei algumas técnicas que eu sei. Essa é uma habilidade diferente em cada pessoa, por isso as minhas técnicas serão diferentes das suas. Tudo depende da sua imaginação. Agora vá e treine, estarei lá dentro se precisar. - Então ele se dirige para dentro do templo e fecha a porta, deixando Taiyou sozinho do lado de fora.

    O garoto, ainda frustado por ter escutado tudo, e ao mesmo tempo nada, segue as ordens do seu sensei e senta na pedra. Ele cruza suas pernas e apoia suas mãos nos joelhos. Ficou ali naquela posição por alguns minutos, tentando expelir algum tipo de fogo, mas todos que saiam, eram da coloração normal. Alguns com mais intensidade, outro com menos, mas ainda não eram densos e dourados. Aquilo começou a irritá-lo, o que o fez levantar e dar alguns socos no ar, com raiva.

    "Merda! Por que eu não consigo fazer isso? Eu tenho que conseguir! Eu PRECISO CONSEGUIR!" Pensou. Sua força de vontade era grande, mas sem explicações, era difícil conseguir com facilidade. O Uchiha voltou a se sentar, e dessa vez focou mais em seu treinamento.

    Horas se passaram, e ele tinha conseguido expelir apenas uma vez, e ainda em pouca quantidade, o tal fogo dourado. Mas dessa vez ele não estava com raiva; parecia que aquilo tinha o incentivado mais para o seu treinamento. Ele percebeu o quão fraco era, e que sem esforço, não chegaria a lugar algum. Aquelas horas sentado o fez perceber que, para conseguir atingir as chamas douradas, era necessário paciência além de tudo. Sem ela, era como tentar abrir um portão sem as chaves.
    Então com um movimento lento, se levantou rapidamente e apoiou as suas mãos uma em cima da outra, ambas fechadas. Ficou naquela posição durante um bom tempo, até sentir suas mãos esquentarem. Abriu seus olhos e desferiu um potente soco no ar, que se transformou em um enorme punho de enkouton. E, como mágica, o nome da técnica saiu automaticamente de sua boca:

    - Enkouton: Buda no Genkotsu – Flame Element: Buda’s Fist! - O soco atingiu a árvore mais próxima da pedra, e a fez tombar para trás. Sua felicidade foi tão grande que ele não conteve os seus gritos de alegria, que chamaram a atenção dos monjes que o observavam da porta do templo. Pelo visto, ele tinha aprendido a liberar o Enkouton, e já criara uma técnica própria. Talvez ele realmente pudesse ser tão habilidoso quanto seu pai foi, pois tinha apenas dez anos. Mas para isso, seriam necessários muitos outros treinos, que foram acontecendo nas manhãs seguintes, sem descanso, até ter dominado as lendárias chamas douradas.

      Data/hora atual: Sex 20 Out 2017 - 10:40